Pular para o conteúdo principal

As vezes me sinto como no Pacman: sozinho, assustado e correndo num labirinto sem fim.


As vezes me sinto como no Pacman: sozinho, assustado e correndo num labirinto sem fim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

É, não estou nem aí mesmo, me processe.